< id="top" class="post-template-default single single-post postid-2164 single-format-standard">
domingo , 20 agosto 2017

São Félix do Araguaia/MT - Hoje é 20 de Agosto de 2017

"Escrevendo uma nova história" ADM 2017-2020
Ultimas Noticias

CAPS de São Félix do Araguaia realiza Workshop em homenagem a luta Antimanicomial.

A equipe do CAPS Centro de Atenção Psicossocial realizou terça-feira dia (23) as 18:30 na Câmara municipal de Vereadores um Workshop sobre a luta Antimanicomial em homenagem ao dia 18 de maio dia Nacional da luta. Na abertura do evento a equipe do CAPS  e seus pacientes deram boas vindas a todos os presentes.

A mesa diretora contou com a presença da Senhora Luciana Nasciutti Curado Psicóloga do CAPS Vereador Dilson Bezerra Rodrigues representando o presidente da Câmara Municipal Antônio Miranda e da Assistente Social Madeleine Abreu Silva representando o Secretário de Saúde Elói Calixto Megiani Maia.na abertura da fala  todos deram as boas vindas ao público presente e falaram sobre a importância do dia nacional da luta, em seguida foi apresentado um vídeo sobre a luta Antimanicomial, logo após o vídeo tivemos uma linda homenagem da Banda de Musica Municipal tocando Amigos para Sempre e a 9ª Sinfonia de Beethoven sobre a regência do maestro Claudio Galdiole e do instrutor Diogo Ribeiro.

O evento contou com  três palestras o Promotor de Justiça Dr Emanuel Escalante Ribeiro falou  sobre o papel da família com o cuidado da pessoa com sofrimento mental, a Defensora Publica Dra Laysa Bitencourt falou sobre Mudanças da Política da Saúde Mental e a enfermeira Vera Lúcia do INSS falou  sobre Direitos Sociais e Saúde Mental.

No decorrer do evento os pacientes do CAPS encenaram poesias leram cordel e apresentaram vários cartazes feitos por eles.

O Movimento da Luta Antimanicomial se caracteriza pela luta pelos direitos das pessoas com sofrimento mental. Dentro desta luta está o combate à idéia de que se deve isolar a pessoa com sofrimento mental em nome de pretensos tratamentos, idéia baseada apenas nos preconceitos que cercam a doença mental. O Movimento da Luta antimanicomial faz lembrar que como todo cidadão estas pessoas têm o direito fundamental à liberdade, o direito a viver em sociedade, além do direto a receber cuidado e tratamento sem que para isto tenham que abrir mão de seu lugar de cidadãos.